A próxima geração da cooperação no trabalho

Por Ed Boyd, Vice-presidente, Experience Design Group

Escutamos o termo “nômade digital” o tempo todo. Sem dúvida, a tecnologia permite que as pessoas façam seu trabalho em qualquer parte do mundo.  Mas não são apenas os freelancers que trabalham remotamente. Somos todos nós.  Segundo um recente estudo da Global Workplace Analytics (em inglês),  50% da força de trabalho nos EUA realiza tarefas que são compatíveis, pelo menos parcialmente, com o teletrabalho, e aproximadamente 20% a 25% da força de trabalho realiza o teletrabalho de forma regular.

A pergunta que todo empregador faz é se esse trabalho remoto tem a mesma qualidade ou criatividade do trabalho em escritório, onde as pessoas seguem regras de comportamento mais definidas, convenções trabalhistas e supervisão?  Muitos acham que a resposta é não.  Considere projetos que requerem cooperação direta, especialmente como a solução criativa de problemas e o gerenciamento de projetos complexos.   “Nada se compara a reunir um grupo de pessoas inteligentes e motivadas no mesmo espaço”, afirma Brett Martin, fundador e CEO da Sonar, uma empresa que cria aplicativos móveis para localização. Quando trabalham em contato direto, as pessoas são mais espontâneas, percebem sinais não verbais e interagem com o ambiente que, por definição, fomenta a criatividade.

Não obstante as vantagens reconhecidas da cooperação no local de trabalho comum, os trabalhadores remotos vieram para ficar.  Neste contexto, o problema para qualquer empresa é como melhorar a cooperação on-line para torná-la tão eficaz quanto a cooperação física ou até superar essa expectativa.  O e-mail e as mensagens de texto são, agora, as plataformas de comunicação simples, e várias formas de telepresença (Skype, Yammer e Slack) estão suprindo parte da demanda.  Mas o problema é encontrar modos para romper o anonimato e os obstáculos à confiança inerentes à cooperação remota.

No Dell Experience Lab, estamos tratando deste paradoxo por meio da inovação para melhorar a integração da cooperação ao processo cognitivo, mais natural e realista. Sabemos que digitar kkkk rsrsrs não é o mesmo que ouvir pessoas rindo.  Aspectos como as expressões faciais (um aceno de aprovação, um revirar de olhos ou um sinal de desdém) são importantes para o estabelecimento da confiança necessária para o êxito da cooperação virtual.

O interessante é que muito da tecnologia já existe, mas a qualidade da cooperação ainda não é tão boa quanto a do contato direto.  Esse é o motivo para inovarmos a próxima geração de plataformas de cooperação digital, como você pode conferir neste vídeo (em inglês).

Ao integrarmos diretamente três componentes essenciais, esperamos transformar a cooperação virtual, para aumentar enormemente sua produtividade:

Agentes pessoais digitais: no vídeo, a gerente de projetos tem uma ideia, que é comunicada enquanto ela fala e dirige.  Quando a gerente chega ao escritório, seu agente digital exibe a ideia na tela e entra em contato com sua equipe para organizar um brainstorming e melhorar a solução. A inovação é que o agente está incorporado ao processo cognitivo. É uma extensão inteligente de como ela pensa.  O recurso também aumenta sua produtividade, ao assumir automaticamente algumas das tarefas manuais que demandam tempo.

Alternativa à tela pequena: em se tratando de telas, você as verá embutidas em paredes, mesas inteligentes, encostos de cadeira ou em qualquer lugar onde a cooperação seja necessária.  O quadro branco tradicional se transformará em uma janela para toda a equipe.  Os PCs são bons para a cooperação, mas nossas pesquisas mostram que a experiência é totalmente diferente e muito melhor se for mais próxima do tamanho real e em tempo real.  A sensação de estar no mesmo espaço com outros transmite algo que estamos perdendo no mundo remoto – a confiança da proximidade.  Assim, você conta com todos os benefícios, sem precisar se deslocar.

Conectividade de alto nível: no trabalho, a velocidade da minha internet é de cerca de 15 megabytes por segundo, o que possibilita o streaming de vídeos e reuniões em tempo real, tudo de que preciso. Mas seu brilhante freelancer em Kansas pode ter apenas uma fração dessa capacidade em seu ISP ou, pior ainda, uma provedora wireless.  Atualmente, a velocidade média global de download na internet é de 6,3 Mbps, segundo a Akamai (em inglês). Entretanto, a cooperação em tempo real sem limitações será possível quando, de acordo com previsões da Cisco (em inglês), a velocidade da conectividade alcançar os 25 a 50 Mbps.  Segundo a empresa, em 2020, 82% de todo o tráfego na internet será de vídeo, o que fundamenta a opinião.

A cooperação assistida pela tecnologia pode nunca substituir a cooperação de contato direto, mas podemos torná-la muito mais natural e pessoal. Em nossos laboratórios, desenvolvemos ferramentas de cooperação digital que se integram mais diretamente ao nosso mundo físico de formas que a simples telepresença ou as telas de computador convencionais não conseguem.

Solucionar esses problemas possibilitará o próximo passo gigante na produtividade. Os trabalhadores em toda parte farão mais e produzirão com melhor qualidade, tudo isso graças à cooperação mais eficaz. A força de trabalho será livre para trabalhar onde quiser e contará com a flexibilidade exigida.  Mas o maior benefício será para as empresas.  Você poderá obter os melhores talentos, não importa onde vivam, e trabalhar com eles como se estivessem no mesmo espaço com você.